PRESENTE DO QUEM TEM MEDO DE DENTISTA

Ainda para comemorar o Natal por aqui recebemos o presente da Dra. Ana, aquela mesmo que ajuda a desbravar e a enfrentar os medos de dentista. No meio de tantos blogs que surge todo dia, o Medo de Dentista pra mim foi a melhor contribuição que podia ter surgido nesse ano. Dra. Ana não poupa esforços em seus posts elaborados e escritos com grande esmero. Parabéns pelo belo trabalho e obrigado por sua contribuição aqui no DN.

Presente da Dra. Ana

ENTÃO… É NATAL!

Luzes enfeitam a cidade! É aquela época do ano em que tudo fica mais bonito. Exercitamos a solidariedade com o próximo, reservamos um tempo na agenda para dar mais atenção à família, reconhecemos que durante o ano negligenciamos nossa vida espiritual, enfim, buscamos ser melhores. Era pra ser isso, pelo menos.

Mas, infelizmente, cada vez mais vemos o Natal associado ao ato de comprar. Compramos presentes não porque queiramos presentear, mas porque a data pede. Compramos roupas para parecermos mais bonitos ou, pelo menos, mais “bem sucedidos”. Compramos comida como se fossemos alimentar o mundo, mas o mundo continua com fome. Enfrentamos filas intermináveis em busca de itens (in)dispensáveis: “a sandália que vai ficar m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-a com aquela saia que eu tenho” (vou arrasar na ceia!); o auto-agrado que no natal que vem estará QUASE na última prestação (mas EU MEREÇO!); o item culinário exótico que não pode faltar à mesa na hora de fatiar o peru (vai dar “aquele efeito”!).

Peraí… o que é que a gente veio fazer aqui mesmo?

As pessoas já não se lembram mais o que é o Natal. Se perguntarmos para a maioria das nossas crianças, elas responderão: “É o dia em que Papai Noel traz presentes”. Sabe o pior? Elas têm razão! O Natal hoje em dia, para muita gente, é isso: admirar decoração de shopping enquanto aguarda os filhos tirarem foto com um senhor de barba branca feita de algodão, suado, vestido inapropriadamente para o clima de um país tropical🙂.

Não! Eu não sou contra o Papai Noel! Acho ele um velhinho simpaticíssimo! Muito menos desaprovo a decoração natalina, pelo contrário, divirto-me muito nesta época do ano montando minha árvore, distribuindo sobre ela os enfeites e ajeitando a guirlanda na porta de casa. Até “neve de pipoca” eu curto! Apenas me preocupo com o significado de tudo isso na vida das pessoas.

Se eu puder lhe dar um conselho, que seja este: monte sua árvore de natal e a adorne com prazer. Vibre com cada luzinha que se acende. E que se apaga. Que se acende. E que se apaga.🙂 Aproveite a ocasião pra explicar para os pequenos o motivo da celebração. Fale pra eles que aquela estrela que está lá no alto, em destaque, um dia já guiou três reis até um bebê muito especial. Incentive neles a consideração e o respeito pelo próximo durante o ano todo (e não se esqueça de praticar isso). E divirta-se! Afinal, é uma festa…

E o principal: nunca, NUNCA se esqueça: por mais legal que o “bom velhinho” seja, quem morreu numa cruz por você não foi Papai Noel. E palmas para o aniversariante.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: