Arquivo para novembro, 2009

HALLS

Posted in COMERCIAL E PROPAGANDA with tags on 17 de novembro de 2009 by RoAnDin

Deixa o hálito tão refrescante quanto uma escovação. Já pensou se a moda pega? Os cremes dentais vão a falência. Ainda bem que nas farmácias já encontramos Halls também. Não precisa deslocar até outro local. Esse post vai para minhas amigas da faculdade Dani e Eve que sempre tinham uma balinha na bolsa para salvar da correria. E que eu nunca conseguia chegar ao final das mais fortes.

Extra forte

DOENÇAS BUCAIS EM GESTANTES

Posted in OUTROS with tags , , , on 16 de novembro de 2009 by RoAnDin

70% das gestantes têm doenças bucais, diz levantamento

Segundo estudo de São José do Rio Preto, só 34% passam por consultas odontológicas na gravidez

IARA BIDERMAN
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Uma pesquisa feita em São José do Rio Preto (SP) apontou que mais de 70% das gestantes apresentam problemas bucais durante a gravidez, mas só 34% delas passam por consultas odontológicas no período.
O trabalho, feito para a Associação Paulista dos Cirurgiões Dentistas-regional Araraquara, envolveu 372 gestantes que faziam acompanhamento pré-natal no SUS e em clínicas privadas da cidade.
Segundo a cirurgiã-dentista Ana Rosa Kuymjian Albieri, autora da pesquisa, o problema bucal mais comum foi o sangramento da gengiva. “As mudanças hormonais da gravidez estão associadas ao aumento desse tipo de sangramento. Mas, com uma higienização cuidadosa da boca, o problema pode ser controlado”, diz a dentista.
Apesar de 29% das entrevistadas terem declarado que têm medo de que a consulta odontológica possa causar danos ao feto, metade disse acreditar que problemas dentários na gravidez podem ser prejudiciais ao bebê. “Pesquisas mostram que inflamações na gengiva estão associadas ao maior risco de partos prematuros.”
A dentista avalia que é preciso uma orientação mais firme em relação aos cuidados bucais durante o pré-natal. Em seu levantamento, menos da metade das gestantes foi orientada pelo médico a procurar o consultório de um dentista.
“Elas precisam saber que diversos cuidados são tomados no tratamento odontológico de gestantes, tornando-o seguro. Além de deixarmos o tratamento curativo para o segundo trimestre [da gestação], são usadas anestesias específicas, sem substâncias vasoconstritoras e, no caso de o raio-X ser indispensável, usamos avental de chumbo, protetor de tireoide e filmes rápidos”, afirma Albieri.

Fonte: Folha de S.  Paulo – 14/11/09

ELO

Posted in COMERCIAL E PROPAGANDA with tags , , on 15 de novembro de 2009 by RoAnDin

Tão eficaz quanto o aço. Ás vezes fico cansado de ficar postando as campanhas da Colgate por aqui. Mas confesso que eles sempre conseguem nos deixar de boca aberta com suas ousadias e pretensões. Mas que as campanhas são boas isso não dá para negar.

Depois de uma semana sem postar nada, aqui estou – não sei até quando – assunto e tempo tenho de sobra, mas ultimamente tenho ficado desanimado com o blog, sem ânimo, sem vontade… até mesmo quando viajo nunca passei tanto tempo sem postar. Talvez seja uma fase que passe logo, ou não passe mais… O que ainda me mantém aqui são os leitores que a cada dia aumenta mais. Então a eles mais uma vez muito obrigado.

COLGATE 5

Então tá né...

SÉRGIO LOROZA

Posted in DIASTEMA with tags on 7 de novembro de 2009 by RoAnDin

Esse diastema é mais que conhecido. Impossível passar despercebido.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Diastema da pesada

CÂNCER DE BOCA

Posted in OUTROS with tags , , on 6 de novembro de 2009 by RoAnDin

Câncer de boca

JULIO ABRAMCZYK COLUNISTA DA FOLHA

Pelo sétimo ano consecutivo, o Crosp (Conselho Regional de Odontologia de São Paulo) promove campanha para prevenção e detecção precoce do câncer de boca. Haverá a participação de 32 postos, situados nas estações do metrô Artur Alvim, Brigadeiro, Capão Redondo, Itaquera e São Bento, em Unidades Básicas da Saúde e CEOs (Centros de Especialidades Odontológicas) da Secretaria Municipal da Saúde. Os portadores de lesões suspeitas na cavidade oral serão encaminhados para realizar biópsia e exame anatomopatológico. A lesão mais frequentemente observada na boca, segundo o dentista Emil Adib Razuk, presidente do Crosp, é o carcinoma espinocelular que, no Brasil, em relação ao total de casos de câncer, está em 5º lugar entre os homens e em 9º entre as mulheres. A campanha tem por finalidade alertar a população para esse grave problema de saúde que, quando não leva à morte, mutila seu portador, explica Razuk.

Fonte: Folha de S. Paulo – 01/11/09

SUBSTITUÍRAM A COR BRANCA

Posted in COMERCIAL E PROPAGANDA with tags , , , on 5 de novembro de 2009 by RoAnDin

Essa na minha opinião chega ser a melhor de todas que já postei por aqui. É o supra-sumo da modéstia, substituir a cor branca pela COLGATE. Adoro isso. Criatividade é isso, já o produto…

COLGATE 6

Pretenção...

DENTE CANINO

Posted in FILME with tags , on 4 de novembro de 2009 by RoAnDin

Estreiou na 33ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, nessa semana, um filme chamado Dente Canino. O nome claro me chamou a atenção, mas pelo jeito não passa de uma metáfora – como as metáforas estão na moda hoje em dia – agora é esperar para ver se o filme chega aos cinemas comerciais, para conferirmos esse tal Dente Canino. Para ler a critica, clik aqui.

DENTE CANINO

Imagem do filme



SALIVA NÃO SERVE

Posted in OUTROS with tags , , on 3 de novembro de 2009 by RoAnDin

Governo alerta sobre teste de saliva para Aids Ministério da Saúde diz que esse exame não deve ser usado para diagnóstico pois seus resultados não são conclusivos

Material tem sido usado por ONGs; empresa que doou os kits diz que eles servem para fazer triagem antes do teste oficial para diagnóstico

RICARDO WESTIN
DA REPORTAGEM LOCAL

Em resposta às ONGs (organizações não-governamentais) que oferecem o teste rápido de saliva para detectar o vírus da Aids, o Ministério da Saúde emitiu um comunicado em que recomenda que esse exame não seja utilizado “neste momento com finalidade de diagnóstico”.
O alerta, enviado às secretarias de Saúde dos Estados e municípios, fez-se necessário porque o teste de saliva, apesar de ter registro na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), ainda não foi aprovado para integrar os protocolos brasileiros de detecção do vírus HIV.
Isso significa que a aplicação do teste de saliva não é ilegal. Seus resultados -que saem em 20 minutos-, porém, não são conclusivos. “Se der positivo, a pessoa só terá o diagnóstico definitivo após refazer o exame [de sangue] com o algoritmo oficial”, diz a diretora do Programa Nacional de Aids, Mariângela Simão.
Os protocolos oficiais, que valem para a rede pública e laboratórios particulares, exigem que o sangue de uma pessoa seja avaliado ao menos duas vezes, com técnicas diferentes e aprovadas pelo ministério.
As ONGs que oferecem o exame de saliva OraQuick, de origem americana, ficam em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Os testes -cerca de 10 mil- foram doados pelas empresas Bioeasy e Interamerica, responsáveis pela marca no Brasil.
Vinícius Pereira, dono da Bioeasy, diz que o intuito do teste de saliva “não é diagnosticar o HIV”: “É fazer uma triagem da população testada e conscientizá-la da importância de realizar o exame. Se der positivo, o paciente será encaminhado a um posto médico para fechar o diagnóstico”.
Ele admite que a doação de testes a ONGs tem fins de publicidade. “O pessoal tem que conhecer, perceber que saliva é mais interessante que sangue.”
O Fórum das ONGs/Aids de São Paulo distribuiu um alerta em que pede às ONGs do Estado que “não incorporem os testes rápidos por meio de saliva como diagnóstico” e lembra que são necessários “profissionais treinados” e “aconselhamento pré e pós-teste”.
Na avaliação do Ministério da Saúde e de militantes da área de saúde, a Bioeasy e a Interamerica esperam ganhar o apoio das ONGs para pressionar o governo a incluir o teste de saliva nos protocolos oficiais.
A ONG Grupo Pela Vidda, de São Paulo, recusou os exames oferecidos. “Não se pode forçar a introdução de um novo teste pela porta dos fundos”, diz Mário Scheffer, da ONG.
Pereira, da Bioeasy, afirma que não faz sentido o OraQuick ter a aprovação da Anvisa, mas não a do Ministério da Saúde. “Parece que o ministério está duvidando [da Anvisa].”
No Brasil já há testes rápidos de HIV, mas são feitos com sangue. Cada exame custa cerca de R$ 6. O de saliva, R$ 60.

Fonte: Folha de S. Paulo – 02/11/09